Jovens lideram novelas low cost

Junho 20th, 2009 Colocado em Morangos

Actores mais novos refrescam elencos e reduzem custos em tempos de contenção financeira na ficção nacional. A opção agrada ao público e isso reflecte-se nas audiências.

Nas novas apostas de ficção nacional, os actores mais jovens invadiram o epicentro da acção e roubaram o protagonismo aos seniores. Refrescando os elencos e reduzindo os custos de produção em tempos de crise, são eles que conduzem o novelo das tramas televisivas. A juventude e beleza de Mariana Monteiro, protagonista em ‘Deixa que te Leve’, uma novela da Casa da Criação, é factor de sucesso da mais recente produção da TVI. Também Margarida Vila-Nova e Joana Solnado, que formarão um triângulo amoroso com Diogo Amaral, são trunfos que vão refrescar a novela ‘Sentimentos’, de Tozé Martinho, que estreia dia 22, na estação de Queluz. Pelo contrário, para a produção escrita por António Barreira com o título provisório de ‘Fruto Proibido’, também para a TVI, a escolha, mais onerosa, recaiu sobre Alexandra Lencastre, actriz exclusiva da estação, que vai custar cerca de 12 mil euros à produção, acrescido de um valor percentual pelo desempenho como protagonista.

Além de Mariana Monteiro, ‘Deixa que te Leve’, em exibição na TVI desde Maio, conta também com João Catarré e Vera Kolodzig que se envolvem numa teia de emoções e vingança, com Arcos de Valdevez por cenário. Numa história ligeira que gira em torno da luta pela posse de uma nascente, a escolha de Mariana Monteiro parece ter sido, sob todos os ângulos, uma boa aposta da Plural e da TVI. Mariana é um rosto fresco e, porque ainda está em começo de carreira, uma opção menos onerosa (cerca de cinco mil euros).

“Estes actores precisam de investir na carreira, são menos caros e os rostos jovens têm tido muito boa aceitação nas novelas, explica Isabel Medina, actriz e directora de actores de ‘Flor do Mar’. Na SIC, ‘Podia Acabar o Mundo’ tem outro elenco jovem no epicentro da trama. Diogo Morgado, Cláudia Vieira e Joana Seixas dividem o protagonismo. A novela, que está na recta final, vai ser substituída por ‘Eterno  Amor’, da autoria de Pedro Lopes. Sandra Barata Belo, Ricardo Pereira e Luciana Abreu vão assumir os principais papéis. De novo, um elenco jovem a liderar esta produção.

“Se calhar, as grandes histórias de amor são balizadas nas idades adolescentes ou nas de jovens adultos. Isso é quase natural, não é premeditado para efeitos de imagem. Não pode é haver sempre jovens para protagonistas. Se formatássemos as novelas, passariam a ser todas iguais. Há horários e espaço para novelas mais dramáticas ou mais leves e humorísticas, explica Pedro Lopes, o autor de ‘Eterno Amor’. Esta é a décima novela do autor, que esteve vários anos na Casa da Criação. São ainda da sua autoria as séries ‘Pai à Força’ e ‘Liberdade 21’, da RTP 1.

Em ‘Sentimentos’,  a TVI volta a apostar em rostos mais jovens. Joana Solnado, Diogo Amaral e Margarida Vila-Nova vão tomar as rédeas da acção. André Cerqueira, responsável pela ficção na Plural, rejeita que o recurso ao elenco mais novo seja uma das medidas de contenção da produtora. “É uma mais-valia recorrer a actores mais jovens, porque andamos sempre em busca de novos talentos e novos rostos para as nossas novelas.” Em relação aos muitos actores exclusivos da empresa, esclarece que têm esse estatuto porque “são as caras mais fortes do mercado”. “Alexandra Lencastre ou Nicolau Breyner são sempre um trunfo em qualquer produto”, explica o director de Projectos da Plural. Para André Cerqueira, a crise combate-se “rentabilizando melhor” os meios da empresa “sem perder qualidade” e “sem poupar nos elencos”.

RUI VILHENA APONTA O BRASIL: MODA QUE VEIO DE FORA

Rui Vilhena, autor de ‘Olhos nos Olhos’ em exibição na TVI, entende que a escolha de elencos mais jovens para epicentro da trama “não tem a ver com crise”. “Não estive envolvido nas produções de ‘Sentimentos’ nem de ‘Deixa que te Leve’, mas analisando as novelas que estão a ser feitas lá fora, nomeadamente no Brasil, tem-se investido em jovens actores, novos talentos. Porque vivemos numa sociedade de consumo, cansamo-nos de tudo com muita rapidez. E, depois, há a queixa que ouvimos com frequência: ‘São sempre os mesmos’.”

Em Maio, Rui Vilhena orientou uma acção de formação dedicada a formatos que ajudam as produtoras a combater a crise: séries de televisão low-cost, com poucos actores e poucos décors.

Fonte: Correio da Manhã


8 Comentários em “Jovens lideram novelas low cost”

  1. joana lopes Says:

    sim?
    eu acho que a madalena dos morangos e mais gira!



  2. andrre ribeiro vilela Says:

    oi linda dame o teu mail eu achota muito gira adort gostaria de falar com tigo beijoas



  3. diana Says:

    ES LINDA . BOA ACTORA

    BEIJINHOS



  4. Cátia Milheiro Silva Says:

    es linda memo



  5. Cátia Silva Says:

    es linda



  6. nadyiy Says:

    continua a representar !



  7. beatriz Says:

    oi gosto muito de te ver nas novelas representas bem comtinua que estas a ir bem beijos da tua 1 fam gosto muito de o meu



  8. beatriz Says:

    oi tudo bem sou a tua primeira fa



Deixa um comentário