Sylvie Dias: "Não quero ser um exemplo para ninguém"

Agosto 24th, 2007 Colocado em Morangos

Ficou surpreendida ao saber que o seu colega Tomás Santos poderá estar envolvido numa tentativa de sequestro?

– Nunca gravei nada com ele e a nossa relação nunca foi muito próxima porque eu fazia as cenas de estúdio, enquanto ele fazia as da praia. Mas, desde cedo percebi que o Tomás é um miúdo irrequieto, tal como são quase todos os rapazes da idade dele. Não é a primeira vez que ele é detido, uma vez que, no início deste Verão, não conseguiu ir às gravações dos Morangos com Açúcar porque foi detido por condução com excesso de álcool.

Pensa que essas situações podem prejudicar a carreira dele?

– A única coisa que se exige aos actores é que cumpram com as suas responsabilidades. Isso é válido para os actores e para todas as profissões. A partir do momento que sabemos que o Tomás é uma pessoa profissional, tudo o resto é vida privada e, logo, ninguém tem nada a ver com isso. A carreira de uma pessoa não pode ficar arruinada por esse tipo de questões. Só o mérito deve determinar o sucesso profissional de alguém.

Sylvie Dias
(Clica na imagem para ampliar)

Mas não sente uma responsabilidade acrescida por ser uma figura popular junto dos mais jovens?

– Não acho que se deve exigir que os actores dos Morangos com Açúcar sejam um exemplo ou que sejam mais responsáveis que os outros rapazes da sua idade. Ser jovem é quase sinónimo de sarilhos. É típico dos adolescentes meterem-se em alhadas e isso, até certo ponto, é saudável. Faz parte do crescimento. Eu, por exemplo, não quero ser um modelo de comportamento para ninguém.

Classificar uma suposta tentativa de sequestro de “sarilhos” é um pouco benevolente da sua parte…

– Uma vez que não sei os contornos da situação em que o Tomás se envolveu, não posso tecer qualquer comentário. Mas o que queria dizer é que, como todos os rapazes de 19 ou 20 anos, o Tomás tem também direito a fazer os seus disparates. Errar é humano e, no caso dos mais jovens, é também uma forma de aprenderem a crescer. É com os disparates que conseguimos igualmente corrigir o nosso lado menos bom.

Sylvie Dias
(Clica na imagem para ampliar)

Sente que, sendo uma figura mediática, precisa de ter mais cuidado com tudo o que faz no seu dia-a-dia?

– Tento ter uma vida tão normal quanto possível, mas evito expor a minha vida privada. Sou reconhecida na rua ou no supermercado, mas encaro isso como algo de passageiro. Estou consciente de que dentro de alguns meses, os miúdos nem me vão reconhecer e estarão entretidos com outros heróis da televisão.

É complicado gerir essa popularidade que tem junto dos mais novos?

– Mais complicado do que isso, é gerir o stress das filmagens dos Morangos com Açúcar. São quase 12 horas de gravações que, por vezes, nos deixam exaustos.
Fonte: DN Online
Autores: Katia Catulo e José Carlos Pratas


Deixa um comentário